Terceirona

“Terceirona”: Não fomentamos o ódio, apenas gostamos dos clássicos e isto não é crime!

Este artigo é uma resposta direta e sem rodeios a coluna Segundona mantida pelo webmaster do Power Sonic, que em 08 de dezembro de 2014 publicou um artigo com o título “A divisão da comunidade Sonic”.

Estou lisonjeado por ter sido citado e criticado publicamente (e de forma indireta) “no maior site de Sonic do Brasil”. É bom saber que este humilde escriba consegue às vezes abalar e incomodar esta comunidade de fãs que vive num estado letárgico há muitos anos.

Em seu artigo “A divisão da comunidade Sonic” o webmaster da Power Sonic me descreve como um hater (termo em tradução livre: “aquele que odeia”). O caro leitor pode se perguntar neste momento: “Casper, você não se acha egocêntrico demais? Porque ele estaria falando de você especificamente?”, é exatamente isto que pretendo responder neste singelo texto.

No fandom Sonic brasileiro, posso dizer com total segurança, que sou o mais antigo membro a defender que a franquia Sonic vem em decadência desde o lançamento do famigerado Sonic Heroes em 2003, quem acompanha a Sonic Evollution desde 2008 sabe desta minha posição que é polêmica, pois a grande maioria dos fãs brasileiros rejeitam esta tese, para eles, a franquia Sonic viveu seu tempo de decadência entre 2005-2007 com os lançamentos desastrosos de Sonic 2006 e o spin-off  Shadow the Hedgehog.

Em 2012 eu gravei um game comentary com a Sonic Evollution e lá eu deixei a minha opinião sobre Sonic Heroes (vocês podem assistir esta pérola clicando aqui), portanto não vou aqui entrar em detalhes sobre a minha tese que a partir de 2003, a série iniciou a sua franca decadência.

O que me surpreendeu, é a designação de que todos aqueles “classistas” que acham os novos jogos do Sonic ruins com um termo pejorativo (pelo menos na internet, hater é um termo extremamente pejorativo). Uma falta de respeito total, e uma tentativa torpe de tentar criar uma divisão artificial e superficial da comunidade, pois é fácil falar que a divisão da mesma deve-se apenas por quesitos da franquia, quando sabemos muito bem, que esta divisão interna na comunidade de fãs de Sonic no Brasil é feita politicamente* e não por questões da própria franquia. Este tipo de divisão acontece na comunidade americana, e para mim é uma divisão saudável, ao contrario da divisão que existe aqui no Brasil, que não tem absolutamente nada a ver com problemas na franquia.

Recentemente no Sonic Network participei de várias discussões sobre Sonic Boom, no calor das discussões, me referi várias vezes a Sonic Heroes e a semelhança que existe com o mais recente título do Sonic (exemplo). O fórum da Sonic Evollution é engraçado, no máximo meia dúzia participam das discussões, mas praticamente toda a comunidade lê o mesmo, mas não responde e não participa, as respostas vem dispersas em outros meios. É um fenômeno estranho e espantoso. Mas este é assunto para outro artigo.

Muita gente gosta de Sonic Heroes e todos os games modernos do Sonic, eu já falei várias vezes que não gosto destes games, e muita gente infelizmente acha que estou ofendendo-as ao dizer isto, e essa é uma péssima interpretação, pois eu respeito todas estas pessoas, não nutro ódio por elas e muito menos por quem desenvolveu este jogos, estou apenas dizendo que eu não gosto e ponto.

Definir quem ama e gosta dos games antigos de Sonic como “fomentadores de ódio” é uma sacanagem extremamente estúpida. Porque aqueles que gostam do “Sonic Moderno” são melhores e mais amáveis que aqueles que curtem os games antigos? Porque as pessoas que jogaram na sua infância toda a trilogia para o Mega Drive e acham estes os games mais épicos da franquia são menos fãs do que aqueles que curtem os novos games? Porque nós, fãs incondicionais dos games antigos de Sonic “fomentamos o ódio” na comunidade apenas por gostarmos e defende-los?

Isto não faz nenhum sentido, é um grande engodo, feito apenas para censurar e fazer os “classistas” (não gosto deste termo, uso apenas por convenção) ficarem quietos. Quantas vezes esta molecada me mandaram calar a boca e ficar quieto no meu canto por dizer que quase todos os games do Sonic na década de 2000 são ruins? Inúmeras, mas eu não os obedeço de jeito nenhum, mesmo que me acusem de “você não evoluiu, continua vivendo no passado” e outras coisas do gênero.

Sinto um enorme descontrole emocional desta molecada quando critico algum game moderno do Sonic, os mesmos vem com centenas de pedras nas mãos, muitas vezes xingando e dizendo que sou burro, que não sei julgar (e nem jogar) e que os novos jogos são para os mais novos. Bom, este argumento é extremamente estúpido, não vejo esta divisão em outras franquias: Mario, por exemplo, não existem classistas e modernistas, não sou nitendista, mas reconheço que a Big N vem realizando um trabalho extremamente competente em manter a essência de suas franquias nos tempos modernos. Outras empresas como a Capcom e a Bandai-Namco, por exemplo, conseguiram modernizar alguma de suas franquias como Street Fighter e Pacman para o público moderno de forma muito competente. Se a SEGA não conseguiu fazer o mesmo, e produzem jogos do Sonic um pior que o outro, ano após anos, que culpa nós os “classistas” temos?  Nenhuma.

Podem não concordar comigo, mas me rotularem como hater, fomentador de ódio e coisas destes tipos é inadmissível. Sinto-me desrespeitado e solitário nesta comunidade de Sonic brasileira que despreza os clássicos, que acham nós os “velhões” idiotas e parados no tempo, e que eu tenho que aceitar o Sonic moderno. Não tenho e não aceito, não gosto e ponto, mas me acusar de fomentar o ódio é uma vigarice. Ao fazer isto, o webmaster da Power Sonic e maioria dos “modernistas” perdem totalmente o argumento.

Sim, a realidade é esta, os “modernistas” não têm argumentos contra nós, os terríveis “classistas”, pois sabem que foi a série clássica que fez o Sonic ser o que é hoje, e não estes games fracos que a SEGA vem lançando no século XXI. Será que vocês não tem capacidade de melhorar seus argumentos ao invés de nos rotularem de “odiadores”?

É triste ver um site grande e que se diz sério, atacar uma parcela considerável de fãs apenas para atingir-me por causa de picuinhas políticas*.  O meu sentimento não é de raiva e nem de ódio, é apenas de pena e decepção destes sites que estão mais sensacionalistas e infelizmente, cada vez mais rasos e sem assuntos. 🙁

*Quando falo de política, não estou me referindo à política nacional, e sim as diferenças e divisões internas da comunidade por diversos tipos de posições, aqui no Brasil, a Sonic Evollution é boicotada e muito difamada por ter uma posição independente e não trabalhar em sintonia com certo grupo de pessoas que seguem cartilhas e agem em bandos contra aqueles que criticam este sistema montado, apenas para tirar dinheiro dos idiotas úteis e manter estes tipos de sites que sem nenhum pudor, elege inimigos a serem derrotados.

PS: A opinião e as convicções e repostas contidas neste artigo não expressam e não refletem a opinião dos webmasters da Sonic Evollution e sim as opiniões do seu autor.

Comente e discuta sobre este assunto no fórum Sonic Network!

Sobre o autor

Casper

Edson A. Rodrigues, 32 anos, paulistano, formado em Ciências da Computação e um nerd/gamer desde criancinha que usa a alcunha de Casper por ser um branquelo que não vai à praia. É o webmaster do site Na Casa do Fantasma e dono do canal homônimo no Youtube e colunista/conselheiro/newswriter da S.E. :)