Terceirona

Terceirona: Atualização sobre a saúde financeira da SEGA e uma explicação sobre a reestruturação que a mesma está sofrendo e suas péssimas consequências. Ou o estilo Bender de viver!

Em Janeiro de 2015 nós fizemos a famosa Terceirona: Delírios parte II com informações relevantes sobre as finanças da SEGA entre 2013-2014. Neste artigo vamos atualizá-los com os dados mais novos relativos a 2015-2016 e explicar de forma clara algo que ninguém quis falar ou pesquisar: O que de fato significa essa nova reestruturação para nós consumidores?

A Terceirona: Delírios parte II é leitura obrigatória para o entendimento deste texto, alias o artigo em questão vem sendo zoado e debochado nas redes sociais próximas a Planeta Sonic e o nosso texto vem se tornando um tabu na comunidade de Sonic brasileira.

É muito chocante para muitas pessoas entender que as coisas não parecem tão boas quanto pintam alguns sites como a Planeta Sonic, que passou a fazer chacota de nossos dados ditos na Terceirona com memes e deboches. O artigo também está sendo duramente censurado na própria Planeta Sonic onde membros da S.E. e nossos leitores estão sendo bloqueados ou tem seus comentários apagados ou editados sumariamente.

Antes de começar a falar propriamente dos números e a expectativa do mercado com a SEGA, algo tem que ser esclarecido:

Em nenhum momento, naquela Terceirona eu disse que a SEGA estava prestes a falir!

Basta você ler o artigo (muita gente não leu o artigo inteiro ou se o fez não entendeu). Muito pelo contrário: No próprio título já deixo claro que a situação é delicada, e ao longo de toda análise feita eu deixo bem claro que a situação financeira da SEGA pode sim ser revertida, afinal, a reestruturação que a mesma está fazendo tem o objetivo de fazer a empresa voltar a ser lucrativa, rentável e competitiva.

Em vez de tentar desmentir os números apresentados a Planeta Sonic e seus bluecaps simplesmente fazem chacotas e criam espantalhos na tentativa de nos ridicularizar, nos fazer parecer um bando de “mimizentos” chatos ou radicais malucos. É uma estratégia inteligente, diga-se de passagem, o Sr. Miller sabe muito bem-fazer esta guerra suja.

Os subterfúgios lógicos que o Sr. Miller criou para manter a sua tese válida são tão falsos como notas de R$ 3! Ao longo do artigo eu vou detalhar mais sobre isto!

Agora vamos aos números!

O ano fiscal de 2015 está perdido: Isto é fato!

Vou recorrer as mesmas fontes da terceirona original, afinal de contas, nestes 5 meses nenhuma delas perdeu credibilidade a ponto de descartá-las, não é?

– Ações

Do início de 2015 até a 10 de junho do mesmo ano as ações ficaram estáveis. Ocorreu várias quedas desde o anúncio do prejuízo que acometeu o grupo inteiro e recentemente por causa do anúncio de mais um Sonic Boom, mas o mercado estabilizou a queda dando crédito a reestruturação que a empresa está fazendo. O Gráfico abaixo é da Agência Reuters:

Imagem 1 (Reuters)Imagem 1 (Reuters): Gráfico com a evolução das ações da Sega Sammy ao longo dos cinco últimos anos.

– Queda no faturamento e o Prejuízo de 100 milhões de dólares

O grupo SEGA Sammy holdings inteiro (estou martelando isto e tem um motivo que explicarei adiante) teve uma queda de faturamento de aproximadamente de -6,2% em relação ao mesmo período do ano passado. De 378 bilhões de ienes de 2013-2014 para 355 bilhões de ienes de 2014-2015, uma perda bruta de 25 bilhões de ienes. E mesmo com um pequeno aumento nas vendas de fim de ano em 2014 não foi o suficiente para reverter o índice mais baixo de venda dos últimos 5 anos que falamos naquela Terceirona.

E o grupo inteiro teve prejuízo operacional de aproximadamente 11,3 bilhões de ienes (o que vale aproximadamente 100 milhões de dólares americanos). A perda relativa foi de 42 bilhões de ienes entre o ano fiscal* de 2014 e o ano fiscal de 2015, já que em 2014 o lucro foi positivo 30,72 bilhões de ienes, ou seja, este prejuízo foi uma perda considerável para a empresa.

O gráfico abaixo foi retirado do site do FT e outros dados usados acima foi do site MarketWatch.

Imagem 2: (FT)

Imagem 2 (FT): Gráfico com a evolução do faturamento (revenue) e o lucro líquido (net income) da Sega Sammy ao longo dos cinco últimos anos. No ano fiscal de 2015 o prejuízo é visível no segundo gráfico.

– O endividamento cresceu e claro os ativos diminuiriam

Os números do endividamento que colocamos na Terceirona foi o que mais cresceu, se antes o percentual em comparação aos ativos estava quase 22% (o que já não é bom) teve um aumento de 3% e agora está quase 25%.A dívida total já passou da casa dos 100 bilhões de ienes, ou seja, um ¼ da empresa está penhorada em dívidas.

E o total dos valores dos ativos também caiu, foi uma queda discreta diga-se de passagem, mas, mesmo assim, ocorreu retração: Se antes era aproximadamente 543 bilhões de ienes agora são 523 bilhões de ienes em ativos. Os gráficos abaixo são o FT e o Ycharts.

Imagem 3: (Ycharts)

Imagem 3 (ycharts): Gráfico com a evolução trimestral do índice percentual de endividamento (Debt to Equity Ratio) da Sega Sammy ao longo dos cinco últimos anos. [NOTA: Não inclui o primeiro trimestre de 2015]

Imagem 4: (FT)

Imagem 4 (FT): Gráfico com a evolução anual do tamanho dos ativos (total assets) e da dívida (total debt) da Sega Sammy ao longo dos cinco últimos anos. Fica claro a queda dos ativos e o aumento da dívida entre os anos fiscais de 2014 e 2015.

Imagem 5: (Ycharts)

Imagem 5 (ycharts): Gráfico com a evolução trimestral do faturamento (revenue) da Sega Sammy ao longo dos cinco últimos anos. Mesmo com um relevante alta no fim de 2014, não foi suficiente para evitar o prejuízo causado pela queda brusca no terceiro trimestre de 2014 que foi a maior queda de venda em cinco anos. [Nota: O primeiro trimestre de 2015 não está presente no gráfico]

* Se já era delicada no final de 2014, a situação piorou nos últimos 6 meses.

Mas mesmo com os problemas a empresa ainda estava conseguindo algum retorno, só que em 2014 a situação deteriorou-se e agora a empresa inteira amarga um prejuízo que pode se repetir em 2015.

Neste texto ainda vamos falar sobre isto mas o prognóstico que fizemos no artigo original continua válido: A situação é delicada mas é pouco provável que a SEGA venha a falir do dia para noite a curto prazo. A situação ficou mais delicada mas está claro que a própria empresa reconhece isso e está fazendo um plano de reestruturação para que possa reverter o quadro, coisa que também vamos explicar ao longo de artigo.

Myth Busters – vamos quebrar alguns mitos?

Temos várias coisas para falar ainda sobre os planos da SEGA para o futuro, mas não dá para continuar sem antes quebrar um mito muito forte (mito bobo … como diria o Lester de “O Mundo de Beakman”) que foi criado e infelizmente muita gente acreditou neste papo furado.

Mito: As várias SEGAs espalhadas pelo mundo: Conversa mole, só existe uma única SEGA!

Sim meus amigos, eu não fiquei louco, estou afirmando uma coisa tão óbvia que em circunstâncias normais me chamariam de louco.

Mas muita gente aqui no Brasil acredita piamente que existe pelo menos três SEGA independentes diferentes: A Sega América (SoA), a Sega Europa (SoE) e a Sega Japão (SoJ).

Pois é, pode parecer algo de outro mundo, mas “as três SEGAs” são uma empresa só. Sim, uma empresa só.

Vou repetir: UMA EMPRESA SÓ! Ficou claro?

Ambas são divisões mais todas reportam a mesma empresa e a mesma matriz. Não sei se perceberam, mas os dados financeiros que contam no final para o mercado é do GRUPO INTEIRO, e não uma ou outra subsidiaria!

Uma empresa grande como a SEGA com certeza terá divisões que vão bem e outras que nem tanto, isto é natural, mas o que vale é a soma total de tudo, se os números forem ruins ao realizar esta soma, será ruim para a empresa inteira.

Para um bom entendimento vamos pensar numa esfera menor: A Família!

Uma família quase feliz!

Pensem numa família comum, vamos chamá-la de família Albuquerque, a mesma conta com pai, mãe, sogra do pai e quatro filhos, sendo 2 crianças e um casal de adolescente.

O pai da família teve um aumento e uma promoção no trabalho, ele ganhava 3 mil reais por mês e agora ganha 5 mil reais.

Você pode pensar, legal a família vai bem, não é?

Uma ova!

A mãe da família era a chefe da mesma e teve um corte em seu salário devido a crise, antes ela ganhava 8 mil reais e agora ganha só 4 mil!

A sogra do pai que ganhava 2 salários-mínimos de aposentadoria e colaborava com a casa MORREU. Além das despesas médicas e funerárias a pensão foi cortada e a ajuda que ela dava como babá das crianças acabou, a família terá que gastar permanentemente com babás para a criançada.

E o filho adolescente de 16 anos até conseguiu um estágio de meio período, mas quer fazer faculdade particular de medicina e o estágio não vai cobrir o custo mensal do curso.

A filha adolescente de 15 anos conheceu um rapaz e depois de um ano de namoro, a mesma ficou grávida e o rapaz sumiu, ou seja, em 9 meses existirá uma nova boca para alimentar.

Bom, a renda familiar que era aproximadamente 13 mil reais por mês agora são 9 mil reais e teve um aumento colossal na dívida total e permanente da família.

Agora me digam, só porque o pai da família teve um aumento de salário, significa que a família inteira vai bem? É claro que não!

A situação isolada de um único Albuquerque é anulada totalmente com o resultado total da família, a mesma está em situação delicada: Seus ativos diminuiriam, suas contas estão em deficit e sua dívida está crescendo em ritmo acelerado!

É a mesma coisa que está ocorrendo com a SEGA.

A Planeta Sonic e o Sr. Miller já cansaram de fazer artigos afirmando que um dos braços da Sega Sammy está indo bem, e concluem erroneamente que a empresa está indo bem.

Quantas vezes não me deparei com:

A SEGA japonesa está indo bem, muito bem, quem está mal é a SoA, mas isto não tem nenhuma importância”

É obvio que tem importância pois o que vale e o resultado da empresa inteira.

Os ganhos de uma divisão está cobrindo o rombo de outras, e no total a conta atualmente não está fechando, como a família Albuquerque do exemplo acima.

Se os Albuquerques não entrarem nos eixos, a espiral será negativa, ou seja, se os Albuquerques adotarem a lógica do Miller, em 5 ANOS a mesma vai ter um destino terrível: A filha que ficou grávida não conseguirá trabalho e a criança ficará doente, as crianças da família terão que abandonar a escola particular, o filho mais velho não vai fazer faculdade e vai trabalhar como caixa de supermercado, a mãe terá que deixar o emprego para cuidar das crianças e do neto pequeno e o pai que será o único provedor real da família terá que penhorar e hipotecar a casa, o carro, torrar a poupança e usar e abusar do cheque especial e cartões de crédito.

Por fim, em 10 anos o pai vai se exaurir, terá um derrame devido ao estresse e ficará inválido e será demitido e mãe não conseguirá repor-se no mercado de trabalho pois já é considerada “velha”. Adivinha só o que acontecerá com a família:

Falência!

O exemplo acima é exagerado, mas algo parecido pode ocorrer com a SEGA se a mesma continuar errando. Esses resultados são de médio e longo prazo, se nada for feito para corrigir, a coisa vira uma bola de neve.

Para quem quiser existe um precedente (case) de falência de um grande grupo de empresas que foi dominante na mídia brasileira e faliu miseravelmente: O Grupo Bloch foi o maior grupo de mídia do país junto com o Grupo “Os Associados” nas décadas de 1950 até meados da década de 1980, porém uma de suas empresas, a famosa Rede Manchete de Televisão começou a ter prejuízos e rombos colossais consecutivos ano após ano, e em pouco mais de 15 anos nesta situação uma única empresa conseguiu acabar com um império de mídia que era formado por mais de 30 empresas.

A TV Manchete quebrou em 1999 e o Grupo Bloch inteiro faliu em 2001. Vale a pena pesquisar sobre isso na internet pois existe muito material disponível sobre a quebra da Bloch Editores, que de uma empresa sólida, virou cinzas mesmo com dezenas de subsidiárias. Hoje todas as valiosas subsidiárias da Bloch são simplesmente lixo de uma massa falida.

Assim como para saber se as contas de nossa família (renda familiar) estão saudáveis é preciso somar todos os ativos e passivos de todas as pessoas pertencentes a mesma, com as empresas a lógica é igual. O que adianta um aumento relativo em um dos membros da família se todas as outras pessoas da casa estão gastando mais? Esta é a lógica!

O Google Brasil é parte integral do Google, o mesmo com a Microsoft, Sony e etc. O mercado vê apenas os totais de cada empresa. Quando você compra ações do Google em qualquer lugar do mundo, você compara ações do Google inteiro e não do Google Brasil. As ações da SEGA é a da holding inteira, que tem sede no Japão.

Então vamos parar com este papo de SEGAs diferente? Pois quando você usa este argumento está assinando um atestado de burrice.

Entendendo a reestruturação e porque ela não é uma coisa boa!

Na Terceirona eu falei da reestruturação de modo superficial pois tudo era muito recente e não existam dados suficientes, mas agora depois de sair os relatórios e planos dá para finalmente explicar como será feita esta reestruturação e porque a mesma é uma coisa ruim para nós, os fãs do ouriço azul.

Posso dizer com certa alegria que o que vocês vão ler agora não tem paralelo em língua portuguesa, pois nem mesmo a imprensa brasileira de jogos quis investigar a fundo a reestruturação da empresa, o que de fato corrobora a minha tese na primeira Terceirona onde rebati o argumento que a imprensa brasileira é hostil a SEGA, afinal se ela o fosse, teria investigado mais a fundo e teria ótimos argumento para descer a lenha na big blue dos Games.

A reestruturação da SEGA está sendo feita em duas etapas, uma acontece entre 2015-2016 e a outra em 2016-2017.

A primeira etapa foi largamente divulgada e está sendo executada, a segunda parte até agora ninguém falou nada sobre, então vamos explicar agora de forma resumida esta reestruturação.

Os dados a seguir foram retirados das mesmas fontes acima e as perspectivas do mercado foram retiradas deste artigo da consultoria Seeking Alpha (outra fonte que estamos reutilizando porque provou ser fiável).

A primeira etapa: O esvaziamento da softhouse da SEGA e a prioridade dos mobiles (2015-2016)

Se você nos acompanha sabe que a SEGA comprou algumas empresas indies de desenvolvimento mobile e transferiu a seda da SoA para Califórnia e demitiu mais de 300 funcionários só no EUA e iniciou um programa de demissões voluntária em todas as subsidiarias.

Está claro e eu não preciso explicar em detalhes que o investimento nos negócios de jogos digitais para consoles caiu drasticamente. Preste atenção na palavra jogos digitais porque é importante diferenciar a partir daqui que a SEGA Sammy também investe atualmente no mercado de jogos de azar.

Com o fim prático da SoA e a SoE reduzidas apenas a meros escritórios, a empresa está centralizando-se na Ásia, mais especificamente na Coreia do Sul e no próprio Japão.

Nota-se que as demissões da área de jogos digitais são permanentes, ou seja, a médio prazo a SEGA Sammy não pretendem reexpandir a softhouse, a mesma sairá bem menor da reestruturação e portanto a produção de jogos de console ou AAA (e seja de qual franquia for) será bem menor dentro dessa nova SEGA. Não significa que o ritmo será quebrado, já que a SEGA pode licenciar suas franquias para outros estúdios desenvolveram, como foi o caso de Sonic Boom. Mas que fique claro: o poder de desenvolvimento da SEGA em jogos digitais sairá menor.

A notícia que a SEGA vai inundar o mercado mobile de jogos simples com muitas e muitas microtransações também já não é novidade para ninguém.

Mas você pode se perguntar: “Casper, se a produção de jogos vai diminuir, no que a SEGA Sammy

está investindo para continuar viva?” e a resposta está na segunda etapa!

A segunda etapa: Hotéis, casinos e spas na Coreia e no Japão; Ou a filosofia Bender de viver: “uma empresa com jogos e prostitutas***” (2016-2017)

Imagem 6: Paradise City

Imagem 6: Maquete virtual de Paradise City, apesar de o nome sugerir, não é nenhum mockup de uma futura fase do Sonic e sim o projeto real de reestruturação da SEGA Sammy!

Se você souber um pouco de geografia saberá duas coisas: Que a China está dominando o mundo e que existem muitos e muitos milionários e bilionários chineses sedentos por diversão fácil e que a China está muito longe de Las Vegas, nos EUA.

E que Las Vegas nos EUA, o outrora “paraíso dos casinos” já está bastante decadente (a mesma já é conhecida como cemitério de elefantes da fama) como acontece com muitas cidades americanas depois da crise de 2008.

Então os chineses, coreanos e uns japoneses espertos estão montando uma nova Las Vegas, só que na Ásia, e numa cidade muito mais discreta que Las Vegas já que no oriente a cultura é muito mais conservadora. O novo paraíso dos jogos e prostitutas do mundo está sendo feita na Coreia do Sul, a poucos quilômetros do aeroporto internacional de Seul, na ilha Yeongjong em Incheon.

E adivinha qual empresa está construindo esta nova Sodoma? Sim meus filhos, a Sega Sammy é a principal investidora do maior complexo de Casinos do mundo. Ela tem 45% deste novo empreendimento, chamado Paradise City que será construído em conjunto com a coreana Paradise Co Ltd.

A parceira Sega Sammy e Paradise Co Ltd já não é nova, as máquinas de caça niqueis que a Paradise usa em seus hotéis/casinos são feito pela Sega Sammy, mas agora em novembro de 2014 as duas formaram uma joint venture para gastar uma grana preta num “hotel” com casinos, shows, spas e tudo que sua mente pervertida possa imaginar. Este é o maior investimento do grupo SEGA Sammy para os próximos anos (não sou eu que estou dizendo, é a própria empresa no relatório anual nas páginas 5, 6 e 7 numa seção chama da “Principais Medidas de Negócios” onde só tem referências a construção do Casino)

A Sega Sammy está enterrando uma grana preta numa versão real da Casino Night! Coisa irônica, não é?

A Agência Fitch e outras tem suas ressalvas a este investimento, a própria SEGA admite que o complexo pode demorar até 10 anos para dar lucro se o mesmo for inaugurado em 2017 como está nos planos. Um fracasso desses pode significar uma concordata do grupo inteiro.

Mas as consultorias internacionais estão em festa, apesar da apreensão dos acionistas e investidores, a chance do negócio dar certo é grande, e se isso ocorrer a pressão para a SEGA Sammy diminuir cada vez mais a sua participação nos jogos digitais e investir cada vez mais em jogo de azar será cada vez maior. As próprias consultorias acham que o Japão pode afrouxar ainda mais a sua legislação sobre jogos de azar e casinos e a Sega Sammy pode parar de desenvolver Arcades para focar-se em construção de caça niqueis.

Ou seja, se der certo será ruim para o Sonic, pois o foco da empresa mudará drasticamente de jogos digitais para jogos de azar. Porém se o tiro sair pela culatra e o investimento naufragar, também será ruim para o ouriço e todas as outras franquias. No rumo que as coisas estão tomando, o futuro de todas as franquias da SEGA pode estar ameaçado.

Alguns cenários

A partir daqui podemos traçar prováveis cenários de como terminará esta reestruturação da Sega Sammy, apesar destes cenários serem uma construção imaginaria de nossa parte, tentarei manter o máximo de pragmatismo sempre usando a lógica e a realidade como principal norteador.

Cenário A: Os dois ramos de negócios, jogos digitais e de azar entram em equilíbrio dentro da empresa.

Este seria o melhor cenário para nós, ou seja, os investimentos na “Casino Night” coreana deram resultados mas não o suficiente para a empresa mudar totalmente o seu foco para jogos de azar, neste caso teríamos uma situação parecida com a atual, mas com a situação mais tranquila em termos financeiros.

Este equilíbrio é tênue e provavelmente mesmo que ele ocorra será por pouco tempo, quem tem o mínimo de conhecimento de história e economia sabe que a balança sempre tende a pender para um lado ou para o outro.

E mesmo que este equilíbrio seja duradouro, o que garante que pode ser bom para a franquia Sonic? Afinal de contas, jogos de passatempo mobile tende a ser o grande foco da empresa nos próximos anos, o que pode ser a ruína da franquia Sonic. Mas temos que levar em conta que com o fim do contrato com a Nintendo e a provável volta da possibilidade de jogos multiplataformas pode dar um gás novo, principalmente com a guerra entre Sony e Microsoft que será o grande confronto da indústria nesta década de 2010. Então nem tudo está perdido.

Cenário B: A tendência se confirma: os investimentos em jogos de azar obtém ótimos resultados

Neste caso, vamos ter uma pressão de mercado para que o grupo SEGA Sammy invista cada vez mais nos casinos e máquinas de caça-níqueis** e o esvaziamento gradual da área de jogos digitais acontecerá de uma forma, ou de outra.

Algo parecido ocorreu a pouco tempo com uma empresa famosa: a Nokia.

A área de infraestrutura de redes da Nokia vinha lucrando bem enquanto a área de celulares e smartphones vinha em plena decadência desde o lançamento do iPhone e a expansão do Android a partir de 2007.

E assim desde 2009 a Nokia vinha reduzindo cada vez mais a sua custosa área de celulares (que davam prejuízos astronômicos para o grupo inteiro) até que em 2013 a mesma se livrou da sua lendária divisão, vendendo-a para Microsoft. Hoje a Nokia está muito bem no mercado, não apenas pelos bilhões ganhos da Microsoft mas porque o seu ramo lucrativo, de infraestrutura de redes continua lucrando bem.

Quem em 2007 imaginaria que em 5 anos a líder do mercado de celulares abandonaria o mercado para virar uma empresa de infraestrutura de redes?

Pois é, isso pode ocorrer com a SEGA Sammy se este cenário ocorrer: O Grupo pode deixar o mercado de jogos digitais de uma vez por todas e vender suas franquias para outras desenvolvedoras.

Imaginou Sonic sendo da Ubisoft? Da EA? Da Microsoft? Ou mesmo da Nintendo?

Apesar da baixa probabilidade, este cenário radical pode acontecer, afinal, coloque-se no lugar do acionista e do investidor: Para que você manteria algo que só dá prejuízo se você tem outras divisões e negócios que dão um ótimo retorno?

Antes que joguem pedras em mim, eu sei que a Sega sempre teve este pé nos jogos de azar, mas durante a história da empresa estes investimentos sempre foram secundários, o foco foi sempre em hardware/tecnologia e a sofhouse. O segmento de hardware e tecnologia foi abandonado com o fracasso do Dreamcast, ou seja, para eles se livrarem de vez da área de jogos digitais não precisa muito, e se for necessário para eles manterem seus lucros, o farão sem nenhum remorso.

Seguindo os fatos teríamos três possíveis finais neste cenário: a Sammy e a SEGA desfazendo a holding (cenário já debatido em outras terceironas), colocando todas as franquias em uma subsidiária única e vender tudo de uma vez ou o grupo Sega Sammy criaria um ou mais pacotes de franquias e as venderia separadamente, como foi feito com a THQ por exemplo.

Existe a possibilidade remota do grupo se livrar de muitas franquias pequenas ou abandonadas ao longo do tempo e manter as principais (como a franquia Sonic), mas simplesmente licenciaria estas grandes franquias para outras empresas fazerem o que quiser.

Cenário C: Nenhum dos investimentos dão certo e a empresa se mete numa encrenca

Jogos de azar é um investimento arriscado, do nada a Coreia pode proibir este tipo de comércio ou mesmo ocorrer alguma crise entre as duas Coreias e o Japão, que são inimigos históricos. A China é um monstro que também pode dar bastante trabalho.

E a crise internacional que começou em 2008 e ainda está aprontando das suas, existem estimativas que a economia mundial só voltará para os eixos em meados da década que vem (década de 2020), se isso se cumprir, será tempos ruins não só para SEGA mas para todas as empresas.

E o investimento em jogos mobiles pode também não render frutos, afinal muitos dizem por ai que este mercado vive uma bolha e que a mesma pode explodir levando a uma crise comparada a crise de 1983.

Se este cenário se concretizar, e nada impede que o aconteça, o grupo SEGA Sammy estará em maus lençóis e uma crise pode tomar conta da empresa. Pelos números que vimos acima a situação permanece delicada, se uma catástrofe acontecer os números tendem a cair cada vez mais.

Espero eu que este cenário não aconteça, pois falências de empresas nunca é uma coisa boa, milhares de pessoas perdem seus empregos e muitas outras perdem seus investimentos e neste caso a franquia Sonic terminaria de vez ou seria comprada a preço de banana por outra empresa que provavelmente não daria o “carinho” necessário para a mesma.

E os memes?

Antes de concluir queria comentar sobre o seguinte meme que anda “divertindo os comentaristas” do Planeta Sonic.

Imagem 7: Meme falso

Imagem 7: Meme com dados falsos debochando da Terceirona que está circulando pelos comentários da Planeta Sonic!(clique aqui para ver em alta resolução)

Não sei quem fez, mas é claro o deboche (e a ignorância financeira do sujeito que o fez). Esta é uma tática suja e que funciona muito bem.

Os dados apresentados nesta imagem são como todos os Hoaxs, tem uma coisa verdadeira encoberta com mentiras: A única coisa verdadeira são as subsidiarias, o resto dos dados são mentirosos e falsos:

– 378 bilhões de ienes foi o faturamento total da SEGA no ano fiscal de 2014 e como explicamos muito bem na Terceirona – delírios parte II, faturamento não é lucro. O lucro real da SEGA em 2014 foi de cerca 30 bilhões de ienes e neste ano teve prejuízo que já relatamos acima.

– Os números de capitalização que encontrei não bate com os mostrados no meme apesar das posições das empresas condizer com a realidade, em 2014 a própria SEGA em documento anunciou ser a segunda empresa de games que mais teve capitalização no Japão, com 615 bilhões de ienes, perdendo apenas para a Nintendo. SÓ TEM UM DETALHE: ESSE NÚMERO NÃO SERVE PARA NADA NO BALANÇO DA EMPRESA. Capitalização de mercado é um número calculado e estimado do valor total das ações da empresa, ou seja, se a Sega Sammy fosse ser vendida, o ponto de partida para estimar o valor total da empresa seria este índice. Este número não interfere no balanço da empresa pois compra e venda de ações feitas em bolsa não revertem em lucro para a empresa (a menos que seja feita uma IPO que é o processo de entrada de uma empresa na bolsa de valores, o que não é o caso já que a SEGA está a muitas décadas na bolsa de valores de Tóquio). Em resumo: Número irrelevante.

A tentativa de fazer nossos dados e análises uma chacota é uma estratégia inteligente e ao mesmo tempo desonesta já que usa dados completamente fora da realidade de mercado ou que são irrelevantes para a discussão. São astutos para transformar mentiras em verdades e isso é mais um indício de desonestidade intelectual.

Conclusão

O HyperSonic e o UltraShadow não gostam do tamanho que ficam as Terceironas, pois muita gente vê este texto gigante e foge da leitura, mas temos que ser extremamente didáticos quando lidamos com um publico que foi manipulado por charlatães.

As Terceironas, todas elas continuam mesmo ao longo de 6 meses refletindo a realidade da comunidade e principalmente, a realidade dos fatos.

Gostaria que outras pessoas da comunidade brasileira fizesse testes de falseabilidade com os dados e informações que apresento aqui, e com isso poder confirmar ou refutar de forma definitiva o que escrevo aqui. Se existir erros não vamos exitar em corrigi-los em futuros textos.

Minha ciência é a computação, apesar de entender o básico de economia, contabilidade e finanças (algo que é exigido de todo profissional de TI), pode ocorrer algum deslize ou uma conclusão mal elaborada (ou mal interpretada), mas eu sempre procuro saber se números apresentados são coisas boas ou ruins para nós consumidores da SEGA.

Cada Terceirona leva cerca de um mês para ficar pronta, os artigos passam por várias e várias leituras, reflexões e principalmente pesquisa. Posso dizer com segurança que faço um verdadeiro trabalho jornalístico pois textos dessa abrangência são difíceis de encontrar na grande imprensa brasileira e são casos raríssimos e isolados quando são feitos para sites pequenos como este.

A Terceirona e os dados que aqui expomos servem principalmente como norteador, ou seja, este texto grande e didático vai se transformar em vídeos, podcasts e em outras pequenas notícias ao longo do semestre.

Eu sei que poucos leem toda a Terceirona, mas se eu não for didático e objetivo corro o risco de alimentar ainda mais estas mentiras perpetradas pelo Sr. Miller e a Planeta Sonic, que como demonstramos no artigo e ao longo de 2015 não querem discussão, para eles o que vale é a imagem ilusória que tudo está bem. E isto não e verdade, por mais manipuladora que possa ser a imprensa mundial de games é impossível você esconder problemas financeiros de uma empresa por tanto tempo.

Meu objetivo com a Terceirona não é pessoal, mal conheço esse povo da Planeta Sonic, vi um de seus donos que estava fantasiado de Ash (do anime Pokémon) na Ressaca Friends 2014, não conversei com o mesmo mas pelo papo que o UltraShadow e o HyperSonic me contaram que teve com o sujeito, o mesmo passou a impressão de arrogância e prepotência. Vemos este comportamento com o Sr. Miller e os seus puxa-sacos importados da Portal Sonic, por mais escrotos que podem ser essas pessoas, não nutro ódio e muito menos rancor já que pessoalmente eu não os conheço. Ódio e rancor consomem os nossos sentimento e causa sofrimento, e eu não sofro emocionalmente com todos estes fatos.

O que sinto é um pouco de pena, pois é um desperdício de inteligência, dinheiro e recursos que poderiam ser usados para educar mas que estão são sendo usados apenas para confundir. E eu sinto principalmente asco a estas atitudes antiéticas e a toda mentira e estrago que são feitos na cabeça de muitas crianças e adolescentes. Estrago esse que vai demorar muito a ser corrigido (se for possível corrigir).

Trazer a verdade, trabalhar com a realidade e saber que você pode ajudar mais a SEGA descobrindo o que realmente está acontecendo é o meu real objetivo. Somos consumidores de um produto e queremos e devemos exigir respeito e principalmente qualidade. Reclamar é nosso direito e muitas situação também é nosso dever, vejo muitas pessoas pregando isto com o governo, e sim elas estão certas mas as empresas privadas devem também sofrer igual pressão para que melhorem seus serviços e produtos. Entender o mínimo que as coisas não vão bem nos ajuda a concentrar as críticas e assim “dar o toque certo” para a que a empresa possa trilhar o caminho certo. Não precisa ser gênio, muitas vezes o que falta para um produto ser bom é um pouco bom senso e crítica. Quantos filmes, jogos e afins foram bons, mas não o bastante, apenas por falta de bom senso e sensibilidade de seus produtores ou mesmo pesadas criticas durante seu desenvolvimento? Muitas!

É uma tarefa árdua o caminho que trilho aqui na Sonic Evollution, pois como colunista é o caminho mais difícil que existe: Apontar os acertos ou erros é fácil, o difícil é você entender os erros e acerto e explicar se isso é bom ou ruim para nós. É difícil mas esta tarefa deve ser feita, pois a apatia deste fandom é impressionante, talvez grande parte das pessoas só se deem conta quando o desastre acontecer de fato, algo que ocorreu com o Titanic, onde muita gente morreu porque não percebeu que o navio naufragaria.

Mas a minha parte eu estou fazendo, se você estiver a par da realidade, seja para o bem ou para o mal que ocorra no futuro próximo da SEGA, tenho certeza que o impacto será menor e o sentimento de decepção e frustração será muito menor. Viver na ilusão que as coisas estão bem só leva a uma queda imaginária intensa e a péssima sensação de que foi enganado. E a coisa piora se você chegar a conclusão que sim, você foi tolo o bastante para ser enganado por tanto tempo.

E então, qual sua opinião depois deste longo e didático texto?

–—

* Ano fiscal no hemisfério norte sempre inicia-se em 1º de abril e termina em 31 de março do ano seguinte mas parte da referência do ano real que o mesmo termina, ou seja, o ano fiscal de 2014 começou em 1º de abril de 2013 e terminou 31 de março de 2014, então como ele terminou em 2014 é chamado de “ano fiscal de 2014” mas com três quartos de tempo no ano de 2013.

** Caça-níqueis é exatamente isso que você imagina: São máquinas de casinos. Muitos ocidentais não entendem que particularmente no Japão os casinos têm um tipo diferente de máquina que eles chamam de Pachinko/Pachislot que é um jogo similar ao nosso pinball e as máquinas normais ocidentais de caça niqueis são chamadas de Pachisuro. Mas não se enganem: Pachinko/Pachisuro/pachislot são jogos de azar e não Arcades como muitos andam dizendo por ai.

Fontes: Reuters, FT, Ycharts,MarketWatch, GGRAsia, Seeking Alpha, Korean Times, Bloomberg, Folha, Estadão, Terra, Pachinko Play, TSSZ News, Google Finance e Sega Sammy Releases.

Texto exclusivo da SonicEvollution.com

Comente sobre este artigo no grupo Sonic Network no Facebook!

Este artigo está disponível para download (formato PDFformato HTML)