Terceirinha

Terceirinha: Audiência não é tudo ou entre o Justin Bieber e o Chuck Berry!

Terceirinha: Audiência não é tudo

O que você prefere: Ter milhões de espectadores e/ou leitores que babam ovo para você ou ter algumas poucas centenas de pessoas que aprendem e usam para vida o conteúdo que você produz? Qual dessas opções é ter sucesso?

É com certa frequência que algumas pessoas que não gostam de mim e da Sonic Evollution nos acusam de fracassados, de isolados e sem audiência e relevância nenhuma. Para essas pessoas o que fazemos aqui é apenas para chamar a atenção. Em miúdos, tudo que fazemos é apenas para trazer mais audiência para o nosso site.

Esse argumento é extremamente falho e ridículo: Simplesmente porque se você produz qualquer tipo de conteúdo para internet é intrínseco que você almeja a atenção de um certo número de pessoas, ou seja, acusar-nos de querer e desejar que as pessoas nos leiam, assistam e sigam como se fosse algo negativo não tem fundamento lógico já que este é um dos objetivos basais de quaisquer pessoas ou empresas que produzam algum conteúdo.

Agora, eu e a Sonic Evollution estamos sendo bem-sucedidos nesse objetivo?

Depende.

Pode parecer papo de fracassado mas não é: Depende muito dos seus outros objetivos e motivações.

Se o único objetivo nosso fosse simplesmente ter altos números de audiência então sim, falhamos miseravelmente, eu a Sonic Evollution.

Os números modestos da SE com pouco mais de 1000 curtidas no Facebook e um pouco menos de 400 inscritos no Youtube (e do meu próprio site, o NCDF que está muito longe da SE nesses quesitos) e estamos assim em pouco menos de 10 anos de estrada, então é nítido que falhamos em levar nosso conteúdo e nossa imagem para as pessoas. Deste ponto de vista somos um fracasso total.

Agora, será que essas pessoas que nos acusam de fracassados que só querem audiência sabem quais são os nossos verdadeiros objetivos? Acredito que não.

É óbvio que nem eu e nem a Sonic Evollution iriamos reclamar se do dia para noite brotasse do nada 1 milhão de curtidas no Facebook e no Youtube. Talvez no máximo nos perguntaríamos o porque deste crescimento súbito e improvável mas reclamar, acredito que não.

Porque faz parte da própria natureza de produzir conteúdo que o mesmo seja visto por outras pessoas. Só um maluco produz algo que sabidamente ninguém vai consumir.

Poucos dias atrás a Sonic Evollution e a Power Sonic lançaram uma campanha de valorização aos fãs sites. A ideia é explicar para o fandom como é trabalhoso manter um website e como esse conteúdo é feito com dedicação e carinho.

Essa parceria inusitada entre os dois sites é apenas uma pequena demonstração que a Sonic Evollution não é assim tão irrelevante e tão isolada quanto nos acusam ser.

Lembrando que este colunista já teve várias e várias discussões com a galera da Power Sonic e em determinados pontos eu ainda mantenho algumas críticas e ressalvas, mas, pelo menos, essa galera de quem eu discordei e critiquei no passado não apelaram para expedientes heterodoxos.

Eu mesmo no passado recente reconheci que é mais fácil discutir com a galera da Power Sonic do que tentar qualquer tipo debate com certas pessoas. E mesmo sabendo que a Sonic Evollution tem esse colunista “polêmico”, a Power Sonic quis construir a parceria sem nenhum tipo de restrição.

A Sonic Evollution tem objetivos e motivações explícitas: Trazer um conteúdo multimídia diferenciado, inovador, rico, divertido, critico e sem fins lucrativos.

É fato notório que foi a Sonic Evollution que trouxe de volta a cultura dos podcasts para o fandom Sonic brasileiro e que foi o primeiro canal de Sonic no Youtube nacional que introduziu os conceitos de gameplay, gamecommentary, vlogs e live-streamings feitos especialmente para Sonic já nos distantes anos de 2010 (Conexão Sonic) e 2011.

No quesito YT as únicas coisas que não foram inovações locais feitos pela SE até onde me lembro foi fandub (fã dublagem) e Hangouts, já que todo mundo sabe que foi o Team Chaotix BR que começou com isso no início da década de 2010.

Vídeos muito antigos, de 2011 e 2012 no canal da SE no YT é prova cabal disso: Em alguns vídeos de Sonic Heores chegamos a atingir mais de 10 mil views* numa época que o YT não tinha nem 10% do tamanho atual.

Também ressuscitamos a cultura de salas temáticas em eventos de animês em 2014 fato que deixa muita gente com raiva e rancor. E claro, sempre que possível um bom conteúdo escrito, não tão grande e extensos como existe por ai, mas algo realmente relevante. A Sonic Evollution possui inúmeros textos, notícias e especiais escritos sobre Sonic.

E lá no final vem a parte critica que cabe a infelizmente esse colunista solitário e chato que vos escreve. Já disse inúmeras vezes aqui que é lamentável que as pessoas conheçam a Sonic Evollution apenas pelas minhas colunas (Terceironas e Terceirinhas). São apenas 18 colunas em quase 3 anos que em percentual não chega 1% do conteúdo que a Sonic Evollution produz. Mas com certeza é o conteúdo da SE que mais incomoda.

E ai é onde quero chegar: No meu site pessoal, o NCDF, meu objetivo principal é opinar sobre um ramo que tenho (modéstia parte) um certo domínio: Tecnologia (e eventualmente games). Tanto é que os conteúdos do meu site pessoal que são mais acessados e discutidos e polemizados por ai não são Sonic ou seu fandom e sim assuntos e opiniões que coloquei sobre o foco principal do site. Se estou sendo bem-sucedido ou não no NCDF não é assunto que interessa aqui.

Agora os meus objetivos pessoais aqui na Sonic Evollution com minhas colunas não são segredos para ninguém e faço questão de repeti-los: Questionar, ensinar e principalmente informar.

E ai eu vos digo que apesar da pouca audiência absoluta da SE os meus objetivos e motivações estão sendo plenamente atingidos apesar da relativa pequenez do público.

Como sei disso? Simples, meus textos estão incomodando. Meus textos estão sendo lidos e discutidos e principalmente, meus textos estão informando e ensinando as pessoas que os leem.

São textos grandes na maioria das vezes? São. Mas procuro ser o mais didático possível, explicar bem o meu ponto de vista ou alguma informação. É claro que escrever textos enormes não é o melhor método mas é o método que sei usar melhor.

Algo que me deixa triste nos dias de hoje é que as pessoas discordam ou concordam de algum fato mas não explicam o porque. Eu gosto de explicar o porque, sempre de forma respeitosa, mas devidamente dura (quando for pertinente).

Então estou sim sendo bem-sucedido e não me considero um fracasso aqui na Sonic Evollution mesmo que apenas algumas centenas de pessoas consumam o que produzo aqui.

Alguns se contentam em receber elogios e/ou declarações de amor para si próprio num gesto totalmente egoísta e narcisista como “Eu te amo mais que amo Sonic” e coisas do tipo.

Eu levo pedrada. Sou pressionado por todos os lados, pela família, pelos poucos amigos, por inúmeras pessoas que me criticam através de indiretas e fakes porque não tem coragem de debater cara a cara comigo.

Mas mesmo não recebendo cartas de amor algumas poucas pessoas falam comigo nas redes sociais e dizem que aprenderam determinadas informações por minha causa. Teve uma vez que uma pessoa me falou que se saiu bem numa prova por causa de informações financeiras que falei nas Terceironas. A última sobre leis e direitos esclareceu algumas pessoas sobre coisas básicas de justiça.

A cada texto que escrevo eu aprendo um pouco mais e algumas pessoas também aprendem.

Mesmo aqueles que me odeiam provavelmente já aprendeu alguma coisa de relevante num dos 18 textos que escrevi aqui.

Neste quesito, não sou apenas bem-sucedido mas também me realizo como pessoa. Saber que alguma pessoa levou lições para a vida por minha causa é uma satisfação imensa.

Não tenho e provavelmente nunca terei 100 mil ou 1 milhão de curtidas e fãs que me amam pois esse não é meu objetivo. Meu objetivo é fazer as pessoas pensarem, questionarem e se informarem. Em números absolutos sempre terei poucas pessoas me acompanhando.

Mas eu prefiro assim. Prefiro ter pessoas que me questionem, que me confrontem e que me desafiem do que ter um exército de pessoas apenas para dizer que eu sou “lindo” e “maravilhoso”.

Eu não sou lindo e nem sou maravilhoso. Eu tenho espelho em casa e faço uso racional dele, não quero ser o Justin Bieber do fandom Sonic eu quero ser o Chuck Berry.

Sim, ser aquele que apesar de não ter um grande público consegue trazer informação, conhecimento, inspiração, pautar e em certo momento influenciar quando for necessário. É construir um legado sólido onde pode ser base para outras pessoas criarem suas próprias ideias a partir daquilo que eu comecei.

E nisso, os meus detratores não podem fazer nada: Eu sou bem-sucedido.

Antes de existir as Terceironas/Terceirinhas praticamente não existia uma cultura de questionamentos estruturados no fandom Sonic brasileiro. Ou seja, uma pessoa que além de questionar, explicasse em miúdos o porque dos questionamentos e principalmente porque algo estava errado com fatos e argumentos colocados de forma lógica com todos os dados num artigo não existia. Muita gente discordava (e discorda até hoje) de inúmeras práticas que acontecem mas não sabiam ou não tinham interesse e principalmente não se sentiam representadas. Algumas partiram para a zoeira e o deboche, outras brigavam e tretavam com seus emocionais (e acabava perdendo pois os discurso construído por certas pessoas não abre margem para debatedores) e outras tantas ficaram na sua, apenas esperando algo.

E esse algo veio, a Terceirona apesar de ter apenas algumas centenas de leitores a mesma cativou e engajou muita gente que passou a questionar o atual establishment do fandom. E claro que esse establishment não gostou e não gosta disso até hoje, fazendo de tudo para me calar.

O establishment se gaba por ser chamado de “lindo”, “maravilhoso” e “melhor que o Sonic” e chama isso de engajamento. Isso qualquer pop-star consegue, agora só uma pessoa realmente relevante consegue fazer as pessoas se questionarem e debaterem assuntos mesmo que discordem de sua opinião. Para mim isso é um engajamento verdadeiro e sólido.

Então para resumir e concluir: Não tenho complexo de underground, se um dia minha coluna, este site ou mesmo o meu site pessoal estourar em números não fará diferença. Se escrevo para 80 ou 8 milhões não é relevante. Claro que como criador de conteúdo eu quero que as pessoas leiam e assistam mas sei que existe limitações para isso. Agora quanto a questão do sucesso e do fracasso são relativas. Existem motivações, objetivos e sentimentos distintos e o que para uns é um fracasso para outros é um enorme sucesso e vice-versa. Seja com ou sem sucesso pretendo continuar aqui escrevendo quando achar necessário o que penso de determinados assuntos. Se a minha motivação real fosse ser apenas famoso saibam que eu já teria desistido faz tempo, afinal de contas, para ser apenas famosos existem outras formas mais eficientes do que escrever textões gigantes em um fã site de Sonic. 🙂

–//–

* Provavelmente estes vídeos que citei estão como privados já que a qualidade técnica dos mesmos eram bastante precárias em 2011. A Sonic Evollution investiu pesado em infraestrutura técnica para produzir melhores vídeos como câmera, microfone, computador e recentemente numa placa de captura, coisa que eu em meu NCDF estamos devendo há muito tempo. Mas saibam que estes vídeos existem e se necessários podemos deixá-los públicos novamente apenas para provar.

PS: Alguns que me criticam e me chamam de fracassado pagam fortunas para o facebook promovê-los. Sinto pena e principalmente uma vergonha alheia destas pessoas que só conseguem os seus 15 minutos de fama pagando para uma multinacional promovê-los. E assim anda a “meritocracia” no fandom brasileiro de Sonic :\

PS2: A comparação entre Justin Bieber e Chuck Berry é apenas em conceito, como figuras artísticas que são já que ambos os músicos tiveram várias coisas em comuns em suas carreiras porém o roqueiro veterano construiu um legado enquanto o cantor pop atual anda metendo o pé na jaca. Ambos estão em evidência atualmente por isso achei que seria uma boa metáfora. O Berry que morreu há poucos dias com 90 anos de idade não era pessoalmente flor que se cheire já que nos padrões de hoje seria considerado pedófilo por se relacionar com fãs adolescentes (algo completamente deplorável) e também teve sua fase de drogas como todos os roqueiros. E nem quero comparar a música dos dois músicos pois fazer isso seria um absurdo. É bom deixar a explicação dessa metáfora que usei no texto porque sabemos como anda a interpretação de texto na internet brasileira 🙁

Texto exclusivo da SonicEvollution.com

Download deste artigo: [PDF][HTML] (OneDrive)

Todas as colunas escritas pelo Casper na Sonic Evollution

Disclaimer: A opinião e as convicções e repostas contidas neste artigo não expressam e não refletem a opinião dos webmasters da Sonic Evollution e sim as opiniões do seu autor.

Sobre o autor

Casper

Edson A. Rodrigues, 32 anos, paulistano, formado em Ciências da Computação e um nerd/gamer desde criancinha que usa a alcunha de Casper por ser um branquelo que não vai à praia. É o webmaster do site Na Casa do Fantasma e dono do canal homônimo no Youtube e colunista/conselheiro/newswriter da S.E. :)

  • leandro( ODST summoner) alves

    Não ligue para criticas, Casper. gostei do seu texto. gosto do formato do Sonic Evolution ser mais…”exclusivo” do que infestado de fanboys exagerados ou haters sem educação que brotam a torto e a direita. não desiste cara.

    • Muito obrigado, agradeço a força e o elogio. E estamos seguindo em frente (apesar do ritmo de tartaruga). Continue conosco 🙂